Rogerinho alerta prejuízos com reenquadramentos de servidores municipais perto da aposentadoria: “A Previvag não vai aguentar”

  • Inicio
  • Rogerinho alerta prejuízos com reenquadramentos de servidores municipais perto da aposentadoria: “A Previvag não vai aguentar”


Foto: José Wallson - Assessoria


O vereador por Várzea Grande, Rogério França Martins – Rogerinho da Dakar (PV), alertou sobre risco de falência do Instituto de Seguridade Social dos Servidores Municipais de Várzea Grande (PREVIVAG), caso os profissionais sejam reenquadrados sem o devido planejamento.

“A categoria tem que se unir mesmo, tem que haver os enquadramentos, no entanto, temos que pensar na Previvag, veja o que está acontecendo, estão deixando para fazer os enquadramentos nos últimos meses próximo a data da aposentadoria. Hoje o Instituto tem saldo em conta, mas se continuar dessa forma, o sistema previdenciário irá falir”, disse Rogerinho.

Ele explica que os reenquadramentos desses profissionais próximo da aposentaria não condiz com a contribuição do servidor e pede que a situação seja analisada pensando a longo prazo.

“A Previvag sobrevive da contribuição dos servidores, porém o reenquadramentos prestes à aposentadoria traz prejuízos, por exemplo, um servidor que recebe R$ 1 mil reais, é recolhido dele R$ 110,00. Ao ser reenquadrado o mesmo passará a receber R$ 2 mil; com o novo salário ele passaria a contribuir com R$ 220,00. No entanto, com uma aposentadoria próxima ao reenquadramento foi recolhido deste profissional somente o valor de R$ 110. Isto significa que a Previvag terá que aposentá-lo com o salário 100% a maior que sua contribuição, e isso o Instituto não vai aguentar”, disse.

As declarações do parlamentar ocorreram na sessão ordinária realizada na última quarta-feira (24.05), durante os debates que tratavam da aprovação da Audiência Pública que debaterá o enquadramento dos servidores públicos do município.

Autor: Adriana Assunção

Adriana Assunção

Comentários (0)

Vazio...

Deixe um Comentário