Em palestra na Câmara Municipal, vereadores e população cobram soluções para obras inacabadas do VLT

  • Inicio
  • Em palestra na Câmara Municipal, vereadores e população cobram soluções para obras inacabadas do VLT


Foto: José Wallison/Assessoria


As obras inacabadas do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) foi discutida nesta quinta-feira (30.05), na Câmara Municipal de Várzea Grande. O evento foi solicitado pelo vereador Rodrigo Coelho (PTB) e uma palestra foi ministrada pelo coordenador do movimento pró-VLT, Vicente Vuolo.

 

Conforme o parlamentar, a Casa de Leis deve debater a conclusão da obra e também uma alternativa de se criar um outro modal. “Somos 21 vereadores unidos para que seja feito o melhor para a população de Várzea Grande, que clama pelo VLT. Não estamos tendo uma discussão partidária e sim melhorias para o município. Esta luta é porque milhares de empregos foram perdidas e empresas foram fechadas. O VLT não é uma bandeira do vereador Rodrigo e sim de todos os várzea-grandenses”, disse Coelho.

 

O coordenador do movimento pró-VLT, Vicente Vuolo, relata que o Governo do Estado não pode ‘queimar’ R$ 1 bilhão e a obra deve ser terminada. “Ninguém em sã consciência vai abandonar esta obra ou vamos fazer o quê? Plantar grama em cima dos trilhos, isto é uma vergonha. Me diga uma coisa, quantas empresas acreditaram no VLT? Quantos empresários fizeram empréstimos para investir na sua propriedade comercial? A obra tem que ser finalizada e os responsáveis por isto punidos, a população que está no prejuízo em tudo isto”, declara.

 

O evento contou com ainda com a presença dos vereadores, Rogério França Martins – Rogerinho da Dakar (PV), Francisco Benedito Curvo – Chico Curvo (PSD), Claido Celestino Batista – Ferrinho (Avante), Nilo Campos (DEM). Além dos parlamentares, também estiveram presentes representantes da Secretaria de Estado e Infraestrutura (Sinfra) e o vice-presidente do Instituto de Engenharia de Mato Grosso, Jorge Rachid Jaudy.

 

Requerimento – O presidente da Câmara Municipal, Fábio José Tardin – Fabinho (DEM), cobrou por meio do requerimento n° 32/2019 uma definição sobre as obras paralisadas do Veículo Leve Sobre Trilhos–VLT de Cuiabá e Várzea Grande.

 

O pedido foi destinado ao governador Mauro Mendes (DEM) por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) e Secretaria de Estado de Planejamento (Seplag), bem como ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional – pasta que integrou o Ministério das Cidades.

 

“As obras do VLT tornaram a região central de Várzea Grande um verdadeiro cemitério do comércio e vidas que foram ceifadas na avenida de FEB. De uma forma ou de outra, precisamos encontrar uma solução. A obra inacabada traz grande prejuízo à população várzea-grandense, pois foram aplicados recursos públicos e o cidadão não tem o benefício. Não podemos ficar esperando mais quatro ou cinco anos para resolver”, cobrou Fabinho.

 

 

 

Autor: José Wallison

Assessor de imprensa

Comentários (0)

Vazio...

Deixe um Comentário