"Construtores terão dificuldade em retirar Alvarás de construção em bairros onde falta água", diz Pedrinho

  • Inicio
  • "Construtores terão dificuldade em retirar Alvarás de construção em bairros onde falta água", diz Pedrinho


Foto: José Wallison/Assessoria


O líder do Poder Executivo na Câmara Municipal de Várzea Grande, vereador Pedro Paulo Tolares – Pedrinho (DEM) durante a sessão ordinária de quarta-feira (28.08), pediu mais investimentos no Departamento de Água e Esgoto – DAE. 

Na ocasião, os vereadores questionavam o secretário de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo, José Roberto Amaral de Castro Pinto, sobre paralisação da emissão dos processos de desmembramento, Alvarás e Habite-se. 

Pedrinho alertou que os pequenos construtores terão dificuldade para retirar Alvará na autarquia. Segundo ele, o diretor-presidente do DAE, Ricardo Azevedo Araújo, o informou que não dará autorização para construção em bairros que tiverem com dificuldades de água. 

Tolares citou as construções no bairro Paiaguás - região do bairro São Mateus - onde os moradores que se encontram sob as moradias sofrem constante falta no fornecimento de água. 

“Precisamos unir a esse movimento para sensibilizar a prefeita. Vamos pedir que faça mais investimentos no setor, não podemos deixar que esses valorosos empresários, responsáveis pelo desenvolvimento do município deixem de contribuir com o crescimento de Várzea Grande, por falta de água. Eu vejo que em breve os pequenos construtores terão problemas e antes que parem de construir, a Prefeitura faça os investimentos necessários no DAE”, alertou. 

Já o presidente da Casa de Leis, Fábio José Tardin – Fabinho (DEM) defendeu a privatização da autarquia: “Eu acredito que o investimento que precisa ser feito no DAE é privatização. Não podemos deixar de construir nessa cidade tão grande por falta de água”, disse Fabinho. 

Diante dos apontamentos, José Roberto afirmou que fará uma reunião com o presidente do DAE para discutir a demanda, mas adiantou que por exigência da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) serão exigidos dos construtores que façam um estudo para avaliar a capacidade do terreno em receber a infiltração. 

“Os setores precisam pegar no DAE uma Declaração da Possibilidade de Esgotamento (DPE) para poder aprovar e retirar o Alvará de construção.  Ele também terá que aprovar esse projeto na autarquia”, finalizou.

Autor: Adriana Assunção

Adriana Assunção

Comentários (0)

Vazio...

Deixe um Comentário