Vereadores de Várzea Grande cobram celeridade e conclusão das obras do Rodoanel

  • Inicio
  • Vereadores de Várzea Grande cobram celeridade e conclusão das obras do Rodoanel


Foto: Assessoria/ ALMT


Os vereadores da Câmara Municipal de Várzea Grande participaram nessa segunda-feira (09.09) da audiência pública que debateu a implantação da obra do Contorno Norte Cuiabá-Várzea Grande, conhecido como Rodoanel, paralisadas desde 2010, quando houve uma denúncia de fraude na licitação. 

“Esperamos que o Rodoanel não continue encalhado, estamos preocupados, são quase nove sem resposta à sociedade. Mas como estamos aqui para reivindicar, já estamos pensando no Contorno Sul para Várzea Grande, precisamos criar um Distrito Industrial, mas se cada projeto demora quase 10 anos eu estarei de bengala aqui”, criticou o vereador por Várzea Grande, Carlos Garcia (PSB).

A vereadora Gisa Barros (PSB) destacou que a obra irá desafogar a Rodovia dos Imigrante em Várzea Grande. Segundo ela, a conclusão do trecho que compreende a BR-163, na altura do rio Pari até a região do Sinuelo será fundamental para melhorar a mobilidade urbana.

“Com a realização dessa obra, futuramente a Rodovia dos Imigrantes em Várzea Grande será desafogada. Ali compreende um perímetro urbano que se encontra em situação caótica, principalmente na rotatória do São Mateus e Bonsucesso. Espero que a burocracia não perdure por mais dez anos para execução dessa obra. Essa não é primeira audiência pública para falar deste mesmo problema”, disse Gisa pedindo agilidade na execução.

O vereador Rogério França Martins – Rogerinho da Dakar externou sua preocupação com o comércio local no trecho que corresponde a região do Trevo do Lagarto até o Distrito Industrial de Cuiabá, entrada de Várzea Grande. “Nesse trecho temos vários empresários que estão extremamente preocupados com a situação, são empresários que precisam do fluxo de carretas para sobreviver e não temos nenhum projeto para melhorar o local”, alertou Rogerinho.

O Contorno Norte foi orçado em R$ 500 milhões, destes R$ 130 milhões foram depositados na conta do Governo de Mato Grosso por meio de convênio entre a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) e Departamento de Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) que prevê a construção de 15 obras de artes, sendo duas pontes e 13 viadutos. Ao todo são 51 km de pista duplicada, 41 km ficam na Capital e outros 11 km em Várzea Grande.

O representante do Governo, secretário adjunto de relações políticas da Casa Civil, Carlos Brito enalteceu a iniciativa das Casas de Leis municipais e estadual. Brito esclareceu que o projeto está em fase análise por parte da Procuradoria Geral do Estado (PGE). Após o tramite, será aberta a licitação visando contratar a empresa ou consórcio para execução da obra.

“A Sinfra e o Dnit já concluíram o anteprojeto com uma série de melhorias, inclusive a duplicação das pistas, essas pistas serão feitas em concreto e estão agora em fase preparatória do processo de licitação que será pelo regime diferenciado de contratação”, disse Brito.

O superintendente do DNIT, Orlando Fanaia disse que a expectativa é que a Sinfra faça a licitação até dezembro. “Essa obra tendo início no ano que vem, vai demorar em torno de quatro ou cinco anos para finalizar.”

A discussão foi presidida incialmente pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), autor da audiência pública, em seguida pelo deputado estadual Paulo Araújo (PP) e posteriormente pelo presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, Misael Galvão (PTB). O evento contou ainda com a participação representante do senador Wellington Fagundes (PP), José Marcio Guedes.

Autor: Adriana Assunção

Adriana Assunção

Comentários (0)

Vazio...

Deixe um Comentário